26.12.10

Festejo na Paraíba

18.12.10

MUNDO TORTO


















Quinta-feira passada, dia 16, experimentei a maravilha de compartilhar com as pessoas uma realização que se tornou possível pela força poética e pela resistência ativa de Ricardo Aleixo e Flávio Vignoli.

Para conhecer texto sobre o MUNDO TORTO, que Marcelo Marques publicou
na GAZETA DE ALAGOAS, clique aqui.

14.12.10

jornada interartes


Jornada Interartes é um encontro dos pesquisadores do Grupo de Pesquisas e Estudos POÉTICAS INTERARTES, cadastrado no CNPq desde 1999.
O Grupo é liderado pelas professoras Susana Souto e Gláucia Machado e conta atualmente com 29 integrantes, das áreas de Letras, Filosofia, Dança, Música e Arquitetura. Pesquisadores da Ufal, Ufpb, Ufpe, Ifal e Universidade Católica de Brasília também fazem parte do Grupo, que privilegia os diálogos das artes com diferentes áreas do conhecimento.
Na Jornada Interartes haverá uma síntese de algumas realizações do Grupo no ano de 2010, com apresentações de resultados de pesquisas e debates.
Às 19 horas, acontecerá o lançamento do livro de poemas MUNDO TORTO, de Gláucia Machado. O livro foi editado em tipografia artesanal pelo designer gráfico Flávio Vignoli e faz parte da Coleção Elixir, dirigida por Ricardo Aleixo, de Minas Gerais.
Flávio Vignoli e Ricardo Aleixo estarão presentes e participarão de uma conversa sobre Livros & Ideias, com a editora do caderno de cultura da Gazeta de Alagoas, Elexsandra Morone.
A Jornada Interartes acontecerá no Auditório da Biblioteca Central da Ufal, quinta-feira, dia 16 de dezembro, das 14 às 21 horas.

9.12.10

WikiLeaks

















para você se manifestar a favor do WikiLeaks,

8.12.10

 Philadelpho Menezes: exposição e mesa-redonda relembram sua obra poética e intelectual 



















De 07 a 17 de dezembro, acontece na biblioteca Alceu Amoroso Lima, em São Paulo, a Exposição sobre o poeta Philadelpho Menezes, relembrando a sua importância como intelectual e poeta. Além da exposição de vários de seus poemas, sob curadoria da poeta e artista plástica Ana Aly, o evento terá também uma mesa-redonda amanhã, dia 9 de dezembro, a partir das 19 horas. A mesa, coordenada por Franklin Valverde, contará com a presença dos professores Jorge Luiz Antonio, Lucia Santaella, Luiz Fernando Santoro e Marcus Bastos, e com uma apresentação de sua obra, feita por Ana Aly, que foi sua mulher. 
Essa será uma boa oportunidade para muitos recordarem e outros conhecerem a obra e a figura de Philadelpho Menezes que teria completado 50 anos em junho. 
        
De 7 a 17 de dezembro
De 2ª a 6ª feira das 8h às 17h e sábados das 9h às 16h
BIBLIOTECA ALCEU AMOROSO LIMA
Rua Henrique Schaumann, 777
Pinheiros - São Paulo - SP
Entrada gratuita.

7.12.10

para quem anda em bh

 

6.12.10

1.12.10

26.11.10

REDE MINAS

Você já pode assistir ao programa Imagem da palavra
com o poeta Ricardo Aleixo,
exibido pela TV Minas no último dia 14. 
 
Imperdível. 

25.11.10

beleza

22.11.10

* post scriptum:


fui carinhosamente convidada a re-
pensar o post abaixo: e estou pensando,
e muito. com todos os sentidos.
decidi, inclusive, escrever algo a respeito.
mas escrever sobre tema tão complexo
com clareza, objetividade e leveza
demora:)  mas sigo e vou!




PRECONCEITO E LITERATURA

Onde isso vai dar?
Agora querem censurar Monteiro Lobato! 
O site Cultura e Mercado publicou, sexta-feira, dia 19, excelente análise de Flávio Paiva sobre as restrições do Conselho Nacional de Educação (CNE) à obra de Monteiro Lobato. 



 "Como se não bastassem as travas contra a imaginação que uma certa categoria de livros paradidáticos vem causando às crianças, agora chega o Conselho Nacional de Educação (CNE) para extremar o politicamente correto com um parecer que recomenda a suspensão de Monteiro Lobato dos ambientes escolares. A alegação é que a literatura do autor do Sítio do Picapau Amarelo, sobretudo o livro “Caçadas de Pedrinho” apresenta expressões preconceituosas com as quais a baixa qualidade dos professores brasileiros não estaria preparada para lidar."


 "O Brasil está precisando mais de literatura que instigue a pensar do que de pesquisadores obtusos e burocratas que querem impor suas razões cartesianas ao mundo escolar."

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui


21.11.10

a quem bem

não fazer o bem
sem olhar a quem

olhar bem a quem
fazer o bem

porque é bem 
mais difícil
fazer o bem
do que não fazer
o bem


espada em flor

19.11.10

PEDRAS PENSADAS

A educação em excesso produz gases.

fragmento 404 da descoleção de
ADOLFO MONTEJO NAVAS

14.11.10
















debates em estética urbana

um formato diferente de encontro:
reúne pessoas de diversas áreas
para debater sobre arte, cultura,
arquitetura, dança, comportamento.
vou participar da edição em Salvador (29 e 30/11)

e estou animada com as provocações.

* CONFIRA! o caderno de provocações está disponível aqui

globo-flor























as flores que meu filho vê
do outro lado do mundo
olham para mim
e me dizem que lá longe
alguém também me vê
em um arranjo floral
com tantas cores e variedades
na simplicidade de um vaso
- um mundo de possibilidades
variadas e perfeitas porque
únicas e finitas

8.11.10

ACONTECE

O Observatório Itaú Cultural, em parceria com a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) promove o curso Gestão e Políticas Culturais - que acontece de 8 a 12/11, no Centro Cultural Sesi, em Maceió (AL).
O curso abrange temas como legislação, financiamento, produção e política na área da cultura.

É bom lembrar que o Curso é uma iniciativa do poeta TAZIO ZAMBI, que atua como técnico na PROEX-Ufal.

7.11.10


O CÚMULO
&&&&&&&&
ACÚMULO
&&&&&&&&
a vida é a
Vida é o &
&&&&&&&
ACUMULO
&&&&&&&&


4.11.10

legado/registro/cinema/vida!





demorei umas horas para assimilar o significado do acento que a diretora
Tatiana Issa deu a seu documentário, uma espécie de resgate de sua memória pessoal;
no primeiro momento estranhei, achei um tom meio apelativo, uma forçação
de barra para se inserir na história de um dos mais sensacionais acontecimentos
da (contra?)cultura(?) brasileira. mas cheguei lá, ou,  cá pra nós: percebi a importância
de Tatiana editar sua memória (dO futuro): de um lado, projetar a figura de seu pai
(o cenógrafo e iluminador Américo Issa) e, de outro, fazer cinema de guerrilha.
belo e grande trabalho da dupla Tatiana Issa e Raphael Alvarez, que me fez pensar:
1. na enorme negligência daqueles que trabalham com arquivos da cultura brasileira;
2. na falta de projetos, de organização e de respeito pela história de nossa arte;
3. por que a gente é assim?
o fato é que a realização de um documentário como DZI CROQUETTES
i m p e r d í v e l
serve para despertar nosso entusiasmo pela criação,
pelo registro e divulgação do que é bom e forte e verdadeiro.
e celebrar a amizade, esse motor vigoroso tão delicado...

 Raphael Alvarez e Tatiana Issa durante as filmagens de DZI CROQUETTES

1.11.10

- Drummond, para sempre

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.



O movimento em prol da criação do Parque Nacional das Águas do Gandarela prossegue com vitórias importantes. Para saber mais, acesse: http://aguasdogandarela.ning.com/

27.10.10

EMOCIONANTE


Se quiser saber mais sobre o assunto, clique aqui.

26.10.10

POLÍTICA

Se a melhor definição de POLÍTICA é
ARTE OU CIÊNCIA DE GOVERNAR,
às vésperas da definição das eleições
dos governantes do Brasil, 
não dá para ser omisso.

Tenho grande interesse na
arte de dividir riquezas.
Desde que me entendo por gente,
neste país, ninguém foi mais eficiente
no sentido de dividir riquezas
que o político LULA.

É claro que alguns não têm
interesse em dividir nada...

Para a ganância dessa gente,
todo tipo de sujeira vale -
seu objetivo: impedir o processo
de emancipação do povo brasileiro.

Por isso, divulgo a alarmante
denúncia feita por um cidadão
paulistano. 

Leiam e, se possível,  divulguem!!!

25.10.10

A festa foi tão boa!

 

 

 
 
 
 
  
 

 
 

 
 
 

Valeu, está valendo!

23.10.10

FESTA!

...para o Brasil seguir mudando, e nós também.


Hoje é dia de festa aqui em casa, na Guaxuma,
vamos dançar e celebrar a mudança!

PROGRAMAÇÃO MUITO BACANA NO CINE SESI
NESTE FINAL DE SEMANA, 23 e 24 de outubro

 
 
 

22.10.10

no caminho da minha casa

                  
°


Andar e pensar um pouco,
que só sei pensar andando.
Três passos, e minhas pernas
já estão pensando.

Aonde vão dar esses passos?
Acima, abaixo?
Além? Ou acaso
se desfazem no vento
sem deixar nenhum traço?

 (Paulo Leminski)
°


Andar, a arte da progressão colocando um pé metodicamente adiante do outro, é o meio de locomoção mais venerável da humanidade e o tem sido durante um milhão de anos. Andar no sentido mais nobre é um progresso regular inspirado pelos bosques e pelas colinas, por rios e pelas flores do campo, uma fruição serena das eternas fontes de alegria. Andar leva à meditação. Ou talvez se devesse dizer que só aqueles de espírito filosófico andam, verdadeiramente, receptivos à beleza que está por toda parte na natureza não poluída pelo homem.” 
 (verbete ' andar' : Enciclopédia Britânica)
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

Eu - que atravesso dias sem andar, e no final da noite fico indignada com a estagnação - desejo o caminhar constante e o movimento libertário de traçar caminhos com os próprios pés.

20.10.10

ORAÇÃO





Tempo Rei!
Oh Tempo Rei!
Oh Tempo Rei!
Transformai
As velhas formas do viver
Ensinai-me
Oh Pai!
O que eu, ainda não sei
Mãe Senhora do Perpétuo
Socorrei!...
Pensamento!
Mesmo o fundamento
Singular do ser humano
De um momento, para o outro
Poderá não mais fundar
Nem gregos, nem baianos...
Mães zelosas
Pais corujas
Vejam como as águas
De repente ficam sujas...
Não se iludam
Não me iludo
Tudo agora mesmo
Pode estar por um segundo...
Tempo Rei!
Oh Tempo Rei!
Oh Tempo Rei!
Transformai
As velhas formas do viver
Ensinai-me
Oh Pai!
O que eu, ainda não sei
Mãe Senhora do Perpétuo
Socorrei!...

15.10.10

Guilherme, em Auckland




















Terra de vulcões, desertos e ilhas
ó, que longe! mas aqui, tão perto

sempre no meu pensamento
segue comigo seu sorriso
transoceânico

10.10.10

8.10.10


Maceió é o mais fantástico balneário urbano do país. E a praia de Guaxuma...
ah!...minha praia de Guaxuma! por você eu suspiro, sim.

Agora mesmo, enquanto faço as malas para ir a João Pessoa, penso na riqueza das paisagens que a Guaxuma me oferece. 

Ontem, na caminhada à beira-mar, praia larga, pedras à vista  e meu local de banho certo, piscina cristalina.
Meus pés pensam: delícia!



7.10.10

avisa lá

5.10.10

"A amizade, essa relação sem dependência, 
sem episódio e na qual, no entanto, entra 
toda a simplicidade da vida, passa pelo 
reconhecimento da estranheza comum 
que não nos permite falar de nossos amigos
para nós mesmos, mas apenas falar com eles, 
que não nos permite fazer deles um tema de 
conversas (ou de artigos) mas o movimento
do acordo em que eles, ao falar conosco, 
reservem, mesmo na maior familiaridade, 
a distância infinita, essa separação fundamental
a partir da qual o que separa se torna relação."

                                                  (Maurice Blanchot)

26.9.10


LIVROS 

(Q TE QERO)
LIVRES!

vejam
q maravilha 
de paisagem: 
arte libertina




mil gracias a JORGE SCHUTZE

20.9.10

NO MASP

As exposições atualmente em cartaz no Museu de Arte de São Paulo
dão o que pensar.
Primeiramente porque apontam a importância da curadoria de arte,
assunto muitas vezes relegado a segundo plano. 
Ocorre que novos olhares sobre o acervo do Museu fazem a diferença. 
Exemplo: a curadoria da mostra Romantismo: a arte do entusiasmo,
realizada por Teixeira Coelho, em cartaz desde fevereiro de 2010 e sem previsão de encerramento. A excelente articulação dos trabalhos divide a exposição em nove partes:
1.Natureza 2. Paisagem urbana 3.Interiores 4. O instante 5. O corpo
6. Estado de espírito 7. Exotismos 8. Visões, Imaginários  9. Novos romantismos.
A sequência da apresentação dos trabalhos, os textos que comentam cada seção e a visada sincrônica que organiza a exposição confirmam que o Romantismo é muito mais que uma escola de época.
O conjunto de telas, apresentado em perspectiva crítica e dinâmica, desautomatiza o olhar do visitante que é convidado a atuar como um participador, reconstruindo itinerários, repensando mitos.




O Grande Pinheiro, Paul Cézanne, 1896 c. Óleo sobre tela, 112 x 119 cm 



















Texto do curador, Teixeira Coelho, que abre a exposição.